Arquivo | Mídias Sociais RSS feed for this section

Exporte seu Linkedin em PDF

10 jun

De repente você está insatisfeito com o seu trabalho e quer mudar, evoluir, sair da zona de conforto e começa a procurar por vagas. Hoje vim aqui dar uma dica que é muito válida e é REGRA pra qualquer profissional que trabalhe com internet. Se você não tem, já perde pontos.

Crie e atualize seu Linkedin. Ultimamente essa rede tem evoluído bastante em relação a usabilidade, inserindo formas de adicionar pdfs, ppts, espaços pra divulgar projetos paralelos no seu perfil e etc, então não tem essa desculpa de que é muito confuso e difícil de mexer.

A primeira coisa que devemos nos preocupar, quando estamos procurando uma nova vaga no mercado, é com nosso currículo/portfólio. Tendo um perfil atualizado, já resolve 80% desse problema.

Mas na verdade vim aqui hoje dar uma dica. Mantenha seu Linkedin atualizado e quando precisar enviar currículo EXPORTE SEU PERFIL EM PDF. Simples assim. Vou ensinar como:

CONFIRA O PASSO A PASSO

1 – logar na sua conta no Linkedin e ter certeza que ela está atualizada.

2 – Clique em Perfil

 

1

 

2 –  Clique na seta ao lado do botão “visualizar perfil como”

2

3 – Exporte para PDF

3

 

Simples, rápido e fácil e mostra um pouco de conhecimento de forma geral da ferramenta, e isso vale muito quando estamos falando de vagas para social media.

Pra quem tá curioso pra ver como fica a diagramação quando é exportada, clique aqui.

Até mais! =)

Anúncios

O que antes era experiência, hoje é engajamento

21 jan

Pra gente entender de vez qual é o real significado de engajamento, aqui vai um exemplo tirado do livro Marketing e Comunicação na Era Pós-Digital. Ele fala sobre os gestores perceberem que a mídia digital não é apenas um novo canal de comunicação e sim um novo ambiente de relação com os consumidores, que nessa relação há um componente de envolvimento e engajamento que muda TUDO.

 

“É a diferença entre fazer sexo e fazer amor, em que a mecânica pode parecer ser igual, mas o engajamento é totalmente outro.”

 

Segundo o autor, não existe mais o “compre isso” ou o “faça aquilo” descontextualizado. Aquilo que considerávamos presente já virou passado, e o que era futuro já é presente. Não existe mais o universo online e offline, tudo faz parte da mesma realidade onoff porque as ações no mundo físico estão intimamente ligadas aos eventos do mundo virtual.

 

Veja como os processos mudaram do mundo digital para o pós digital:

digital e ós-digital

Exemplo do conceito de Good Enough (ou Suficientemente Bom) nas mídias sociais

20 jan

blog

A minha ultima tentativa de evitar o erro, está sendo o livro do Walter Longo – Marketing e Comunicação na Era pós-digital, que foi lançado no finalzinho de 2014 e que o autor é um ícone da comunicação e do marketing pra mim. Já fui a 3 palestras dele, e em cada uma delas, saio com alguma sparkle que me faz querer ir atrás de mais.

Nesse livro ele fala sobre diferenças entre: pendência e tendência, homem do negócio e homem de negócio, urgência e prioridade, se o ótimo é realmente inimigo do bom, sempre contando uma história em um livro leve de ler e que te traz uma visão bem ampla de tais conceitos. É bem interessante.

Na parte que quero comentar, está o conceito de suficientemente bom ou good enough.
Aqui na agência lidamos com isso o tempo todo. Saber a hora certa de parar de procurar o ótimo é realmente essencial para conseguir alcançar o timming que o mundo pós-digital nos pede.

Quer um exemplo? Um post de oportunidade em redes sociais é um enorme desafio de good enough. Criá-lo engloba todas as variáveis que esse conceito tem.

O Fator tempo e o Fator impacto. Esse post tem um prazo de validade, ou seja, ele não pode demorar muito pra ser postado. E ao mesmo tempo, tem que ser impactante. Falar muito sem se extender demais.

Um ótimo exemplo de good enough nas redes sociais foi esse post da marca de chocolates Snickers (que eu AMO – melhor chocolate) na Copa do Mundo do Brasil, quando estava rolando o jogo Argentina x Itália, onde o Suárez morde Chiellini.

 

Snickers-and-Luis-Suarez

 

Pra mim esse é um ótimo exemplo que mostra a sutileza do good enough no dia a dia das agências sociais/digitais, onde as coisas acontecem em uma velocidade absurda, onde temos que ficar ligados o tempo todo no que está acontecendo no mundo, ao nosso redor, no mercado. ❤

Pra entender um pouquinho mais sobre esse conceito, sem ler o livro do Walter Longo, veja o vídeo abaixo:

 

E se não lembra da mordidona do Suárez, relembre:

Análise sobre comportamento nas Mídias Sociais

23 set

tarujo

Desde que comecei a trabalhar com Mídias Sociais (por volta de 2010), e pude a ir a cursos em SP, comecei a conhecer mais de perto os “players” mais importantes daquele cenário por lá. Pessoas comuns, que trabalham em boas agências e que são ativas, profissionalmente falando. A partir disso, comecei um processo de stalker nível Sherlock Holmes com algumas dessas pessoas. Uma delas foi um cara que se chama Tarcízio Silva (@tarushijio), um dos caras mais fodas em monitoramento e métricas do Brasil. Não vou falar muito sobre o que eu sei da vida dele, por que pode te assustar um pouco! heheh Mas o mais importante é que seguir esse cara já me proporcionou vários insights importantes pra jobs que já fiz em relação a essa disciplina.

Por isso, como o objetivo deste humilde blog, é compartilhar informação relevante pra quem trabalha com Digital, compartilho hoje o ppt da palestra dele no #smwsp sobre Comportamento nas Mídias Sociais.

 

Divirtam-se!

8 dicas básicas para qualquer social media

22 set

Ser “social media” hoje em dia não é tarefa simples. Ter que se atualizar constantemente (mais rapidamente que provavelmente todo o mercado), aprender novas guidelines das plataformas, conhecer as diversas opções que temos, analisar tudo o que falam da marca e ainda entregar um puta ROI pro cliente, se não já era.

O que todo cliente tinha que ter consciência é que Social Media não é um processo. É um organismo. São partes que trabalham para o todo funcionar. Então, meu amigo, não adianta você ter um atendimento muito bom, se o seu conteúdo é de merda, ou se suas métricas estão erradas. Se a agência que você contratou, só te entrega o mínimo necessário, então os seus resultados também seguirão a mesma lógica.

Por isso, resolvi criar algumas dicas pra gente trocar ideia e evoluir os profissionais (principalmente os júniores) desse mercado.

Não é muito, mas já é válido.

8-DICAS-PARA-QUALQUER-SOCIAL-MEDIA

Como fazer um plano básico para Mídias Sociais

13 ago

Your brand is what people say about you when you're not in the room

1 passo: Conheça o cliente (e o mercado que ele atua)
Sempre que vamos fazer um plano/planejamento, o primeiríssimo passo que devemos dar é o briefing bem feito + pesquisa (diagnóstico/cenário/benchmark)

Não se atenha somente ao Google. Use a melhor fonte que você tem para buscar informações: seu cliente. Afinal, ele respira seus problemas e paradigmas 24/7.

2 passo: Encontre as soluções. Ou simplesmente as crie.
Basicamente é igual aquilo tudo que vimos na sala de aula da faculdade. Você tem um problema e busca a solução pro cliente. Se este problema não estiver extremamente delineado, então volte atrás e procure até encontrá-lo. Ele sempre vai ser o seu norte.

Vejo muitas marcas por aí no digital que investem pequenas fortunas, mas não alcançam resultado nenhum, justamente por não terem um norte. Um objetivo.

Entrar nas mídias sociais não é um objetivo e muito menos uma solução para problema nenhum.

Já melhorar a comunicação com meu cliente, trazendo o atendimento ao consumidor para as mídias sociais, sim. Aqui estamos resolvendo um problema de atendimento onde poderemos mensurar o volume/qualidade das interações dos consumidores com a marca.

3 passo – Crie estratégias (e entenda a diferença entre metas e objetivos)

A estratégia e as táticas são as formas com as quais você vai alcançar o seu objetivo (ou resolver o seu problema).
É aqui onde você vai definir como a marca vai falar com seus usuários, onde ela vai estabelecer este diálogo e de que forma a marca se portará em relação à possíveis crises.

É aqui que você define, depois de um estudo minucioso dos objetivos da marca, em qual rede social é mais viável sua marca estar.

Muita gente confunde meta com objetivo e eu vou dar uma dica simples, mas bem eficiente:
Objetivo: onde você quer chegar
Meta: em quanto tempo, gastando quanto (quantifique seu objetivo para chegar na sua meta)

para complemanetar:
Estratégia: Como chegar la?
Tática: de que maneira chegar?

4 passo – Acompanhe/ouça seus consumidores

Fazer planejamento não é apenas ter uma ideia brilhante, enfiar goela abaixo na produção e esperar os resultados caírem no seu colo, não senhor!

Planejador que se preze, cria planilha, acompanha resultados, adequa estratégias, orienta a equipe e faz uma série de outras coisas além de ficar sentadão na cadeira cobrando resultados.

Não vou citar métricas nem métodos pra esse tipo de coisa, por que se você quiser saber mesmo, vá estudar, mas uma coisa eu posso falar como uma grande fã de monitoramento de mídias sociais: ouça os consumidores da marca para qual você está trabalhando. Faça monitoramento. Ali, pode surgir muitos insights bacanas pra você conseguir levar pra essa marca/cliente os objetivos e resultados que ele quer.

 Só mais uma dica? Sempre planeje com antecedência, se possível. Sempre crie possíveis cenários. Sempre fuja do comum.

 

xoxo

Próxima grande rede social já existe: está no seu bolso

6 jan

Daí, 2013 acaba e 2014 começa e nós continuamos nos perguntando: QUAL SERÁ A PRÓXIMA GRANDE REDE SOCIAL?
Facebook perdendo usuários e ficando cada vez mais chato para o usuário comum, google plus, que de plus não tem nada, pelo menos ainda no Brasil, Twitter (a que mais gosto btw), perdeu grande parte dos usuários, mas ainda continua ativo, pinterest crescendo aos poucos, mas com público bastante segmentado… enfim. A incerteza continua nos aterrorizando, mas algumas tendências começam a nos apontar um norte neste cenário.

Em um mundo onde o número de smartphones TRIPLICARÁ  até 2018, chegando a 3,8 BILHÕES de aparelhinhos, não é muito difícil de prever como os usuários e o mercado se comportarão nos próximos anos, certo?

Li esses dias que a próxima grande rede social já existe e ela está no seu bolso. Pesquisas como “WHERE ARE FACEBOOK’S TEENS GOING?”, vem como aporte para direcionarmos nossos estudos, como profissionais digitais, corroborar tudo o que tem sido falado nos últimos tempos sobre o futuro do Facebook e quais os próximos passos que as marcas e mercado devem dar.

Como podemos ver, os jovens tem utilizado cada vez mais seus aparelhos para criar novas conexões e ficarem conectados o tempo todo.
Apps de chat como Whatsapp e WeChat e serviços de compartilhamento de imagens, como Instagram e Snapshat, ficam como alguns dos mais utilizados pelos jovens americanos.

BZsBFTSIEAAXxiG (1)

Zuckerberg deve ter pesadelos tentando explicar PORQUE os usuários estão deixando sua plataforma (que tem uma aplicação mobile bem razoável) para utilizar outros serviços. Como usuária posso citar três pra tentar te ajudar zuck!

  • Privacidade – todo mundo já está careca de saber que o que menos temos, não só no Facebook, mas na internet, é privacidade, certo? Porém, quando comparamos um app que está SÓ no seu smartphone, que só você acessa e as conversas são privadas, nos dá uma sensação de mais privacidade, apesar de eu desacreditar um pouco disso.
  • Ads – pesquisas vão e pesquisas vem dizendo que os anúncios no facebook já deixaram de ser “orgânicos” para os usuários comuns e passaram a invadir seu espaço e a tornar o feed cada vez mais chato. (para marcas ainda continuam a funcionar e MUITO)
  • Falhas – App de chat do facebook para mobile é horroroso. Demora, trava, não envia msg… enfim. Assim como eu, muitos preferem o Whatsapp ao facebook chat.

O Foco está muito comercial e pouco humano. O objetivo das pessoas é diferente dos das marcas. =)

Dica: baixe todos estes apps  como WeChat, Vine, Shazam e tente descobrir por que os adolescentes americanos estão migrando pra lá. Isso pode não acontecer tão rápido no Brasil, por questões Geo Economicas (rs), mas é uma tendência que se mostra mundial. Vale ficar de olho, principalmente de você trabalha com planejamento.

Pesquisa aqui