Facebook mudou a regra de 20% de texto em anúncios SIM!

9 jun

Parece que a dor de cabeça dos diretores de arte vai ser amenizada.

Pra quem não sabe, o facebook tinha uma regra de que anúncios poderiam ter ATÉ 20% de texto na imagem. Ou seja, as chamadas nos anúncios poderiam ocupar apenas 1/5 do total da imagem que iríamos anunciar, mas parece que a regra mudou.

 

A regra agora parece ser: quanto mais texto na imagem, menos alcance ela terá. Mas eles não informaram ainda qual seria essa porcentagem de texto.

Disponibilizaram 4 categorias:

  • Texto da imagem: OK
  • Texto da imagem: BAIXO
  • Texto da imagem: MÉDIO
  • Texto da imagem: ALTO

Se a sua imagem é classificada como OK, isso quer dizer que o seu anúncio será veiculado com o máximo de alcance que seu orçamento permitir.

text overlay

Com a classificação BAIXO, o alcance do seu anúncio será mais restrito

image-low-e1460017728159

E assim por diante.

TEXTOS QUE NÃO IMPACTAM O ANÚNCIO

  • Posters de filmes
  • Capas de livros
  • Capas de álbuns (cds, vinil…)
  • Imagem do produto – Quando o produto inteiro precisa ser visto e não tem um zoom na embalagem
  • Posters de shows ou festivais de música, Teatro ou evento de esporte
  • Apps e prints de jogos
  • Texto legal (juridicamente falando)
  • Infográficos

TEXTOS QUE IMPACTAM O ANÚNCIO

Estes devem ser trabalhados para serem discretos

  • Logos – qualquer texto que esteja ligado ao logotipo
  • Marca d’água
  • Números – todos os números são considerados textos

O Facebook declarou que indica que todos os anúncios tenham o mínimo de texto possível (ou nenhum texto), para maximizar o alcance. Para eles, o ideal é reservar o texto para o conteúdo do post.

Essas mudanças ainda não estão disponíveis para todos os usuários, mas, segundo o Facebook, já estão sendo feitos testes globais para a implementação e ela acontecerá em breve.

 

Aqui pra mim já está disponível. Basta acessar A FERRAMENTA DE SOBREPOSIÇÃO DE TEXTO para verificar se por aí também.

Fonte: Social Media Today

Anúncios

5 dicas de como se comportar em uma entrevista de emprego para Estágio em uma agência de publicidade

1 jun

Estou fazendo um processo seletivo pra uma vaga de estágio em social media e observei alguns pontos bem interessantes:

1 – a maioria dos candidatos JÁ tem experiência. E isso é um divisor de águas entre uns e outros. Então fica a dica: se você está procurando um estágio e ainda não teve oportunidade de trabalhar com SM, crie um projeto seu, uma página sobre algo que você gosta, um blog, qualquer coisa. Por que entre você que não tem experiência e um que tenha (mesmo que pouca), você sempre vai perder.

2 – mesmo enviando currículo por e-mail, LEVE ele impresso pra entrevista. Geralmente quem está responsável pelo processo, tem outras atribuições e responsabilidades pra lidar no dia a dia (o que é o meu caso). Na hora da entrevista é sempre bom lembrar quem você é. De uns 15 que eu conversei, uns 2 trouxeram. (eu não lembrava de nenhum, apesar de ter visto todos os cvs)

3 – SE VENDA! De 15 uns 3 sabiam falar sobre si. Pense o que você vai falar ANTES de chegar na empresa. Se você não sabe falar de si mesmo, como vai falar POR marcas nas redes sociais?

4 – Sempre que te passarem um teste, seja o mais cuidadoso possível. Nos mínimos detalhes. Teve gente que, mesmo se candidatando a uma vaga de SM, enviou texto com erro de ortografia. Mas, envie em um PDF, bem diagramado, com CAPA. Tipo trabalho de faculdade mesmo. Isso faz diferença.

5 – E essa é só uma observação: dos 3 candidatos que entrevistei, quando fui informar que eram os escolhidos, 2 já haviam conseguido outra oportunidade. Então, se você é bom, tem emprego sim. 🙂

Contextualize o momento do seu consumidor

9 nov

Entender a jornada do consumidor, quais são as suas intenções, dúvidas, possíveis barreiras nos momentos em que ele está se decidindo por comprar ou não um produto muda toda a estratégia. Quando a gente entende que o caminho no digital é CONTEXTUALIZAR O MOMENTO das pessoas, tudo fica mais claro.

A Google fala de micro momentos, onde podemos analisar micro conversões para analisar a passagem do consumidor pelos níveis do Funil de vendas.

Tive algumas experiências bem bacanas nos ultimos meses com alguns clientes. Depois posto alguns exemplos. Por hora, confere o vídeo do google que fala um pouco sobre isso.

 

Construa plataformas digitais, não websites – Princípios de design do Governo Britânico

9 set

Tô num momento meio corrido, por isso parei um pouco de postar no blog (inclusive registrei um outro domínio, mas não tive tempo de migrar =/)

Nesse meio tempo, escrevi algumas cartas pro meu sobrinho no comcarinhocaetano.tumblr.com, projeto pessoal onde escrevo algumas bobagens pra lembrar daqui 5, 10 anos e registrar momentos.

No meio disso, também mudei de emprego. Então já viu né? Um mês e alguns dias no emprego novo, a gente não tem tempo nem de pensar direito. Mas enfim, vamos ao que interessa.

Buscando referências bacanas, encontrei um projeto bem legal do Governo Britânico sobre design. Nesse projeto eles tem artigos que falam sobre design para transformar uma cidade em algo melhor. Uma cidade melhor com técnicas de design, inovando em serviços públicos. Abaixo listo os princípios de design usados por lá.

 

O que mais me chamou a atenção e que resume bem o meu objetivo atual é o nº 8:

8 – Build digital services, not websites
A service is something that helps people to do something. Our job is to uncover user needs, and build the service that meets those needs. Of course much of that will be pages on the web, but we’re not here to build websites. The digital world has to connect to the real world, so we have to think about all aspects of a service, and make sure they add up to something that meets user needs.

principalmente essa parte:  digital world has to connect to the real world, so we have to think about all aspects of a service, and make sure they add up to something that meets user needs.

Isso pra mim é um dos principais objetivos de qualquer projeto digital.

Pra Conferir os demais princípios:

  1. 1Start with needs*
  2. 2Do less
  3. 3Design with data
  4. 4Do the hard work to make it simple
  5. 5Iterate. Then iterate again.
  6. 6This is for everyone
  7. 7Understand context
  8. 8Build digital services, not websites
  9. 9Be consistent, not uniform
  10. 10Make things open: it makes things better

 

https://www.gov.uk/design-principles

 

Exporte seu Linkedin em PDF

10 jun

De repente você está insatisfeito com o seu trabalho e quer mudar, evoluir, sair da zona de conforto e começa a procurar por vagas. Hoje vim aqui dar uma dica que é muito válida e é REGRA pra qualquer profissional que trabalhe com internet. Se você não tem, já perde pontos.

Crie e atualize seu Linkedin. Ultimamente essa rede tem evoluído bastante em relação a usabilidade, inserindo formas de adicionar pdfs, ppts, espaços pra divulgar projetos paralelos no seu perfil e etc, então não tem essa desculpa de que é muito confuso e difícil de mexer.

A primeira coisa que devemos nos preocupar, quando estamos procurando uma nova vaga no mercado, é com nosso currículo/portfólio. Tendo um perfil atualizado, já resolve 80% desse problema.

Mas na verdade vim aqui hoje dar uma dica. Mantenha seu Linkedin atualizado e quando precisar enviar currículo EXPORTE SEU PERFIL EM PDF. Simples assim. Vou ensinar como:

CONFIRA O PASSO A PASSO

1 – logar na sua conta no Linkedin e ter certeza que ela está atualizada.

2 – Clique em Perfil

 

1

 

2 –  Clique na seta ao lado do botão “visualizar perfil como”

2

3 – Exporte para PDF

3

 

Simples, rápido e fácil e mostra um pouco de conhecimento de forma geral da ferramenta, e isso vale muito quando estamos falando de vagas para social media.

Pra quem tá curioso pra ver como fica a diagramação quando é exportada, clique aqui.

Até mais! =)

Como os anúncios no Facebook podem ajudar a sua empresa

8 maio

Pequena apresentação que fiz para explicar como funciona o Facebook Ads! #enjoy

Criação de Conceito

21 mar

Apresentação de Conceito criado para a plataforma NOVI.